Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Significado do nome AIKIDO - O Caminho para a harmonia com o Universo ("Ai" significa Harmonia ou União. "Ki" significa Espirito, Energia, Poder do Universo. "DO" significa O Caminho ou A Via.

Definição Técnica - Arte Marcial

Origem - Japão

Origem Técnica - Artes Marciais Chinesas, Kendo e Aiki JuJitsu - Daito Ryu

Fundação - 1927 - 1930

Fundador - Morihei Ueshiba

História - Em estudo... To be completed

Principio/Conceito - Utilizar a energia do ataque do adversário como defesa. Basicamente a estratégia é o redirecionamento dos golpes e da força do atacante em proveito do atacado. Baseia-se como tal numa atitude de defesa, deixando para o atacante o ónus e a responsabilidade do que lhe vai acontecer consuante a força e impeto dos seus ataques.

Grandes Mestres e Referências: Sokaku Takeda (JPN - mentor de Morihei Ueshiba - Daito Ryu); Kishomaru Ueshiba (JPN); Moriteru Ueshiba (JPN); Seiseki Abe (JPN); Pierre Chassang; Steven Seagal (USA);

Livro Referência - Total Aikido (Gozo Shioda e Yasuhisa Shioda)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:35


As origens das Artes Marciais

por Kombat Lovers, em 13.05.13

Verdadeiramente, como já referimos no primeiro artigo escrito neste Blog, a ORIGEM da defesa pessoal, reside na origem da vida. Qualquer organismo vivo, desde a bactéria, passando pelo virus, até aos animais e plantas mais complexos, têm inscrito no seu DNA a palavra DEFESA. E certamente, AUTO PROTEÇÃO é a uma instrução que os DNAs trazem como a primeira ordem a cumprir pelo organismo. Por isso, a maior parte dos organismos biológicos matam. Matam para subsistir e suplantar as outras formas de vida biológica com quem partilham o seu meio ambiente, mantendo-se o mais possivel no topo da hierarquia de vida, SOBREVIVENDO.

 

Mas, em termos geográficos, de onde são originárias as Artes Marciais?

Da Europa? Certamente não.

Da China? Mais recentemente, sim...

Mas os primeiros registos escritos das origens de sistemas de luta reconhecidos como Ciência e Arte, foram encontrados na India e da sua análise resultou uma datação entre 5.000 a 6.000 anos atrás. Nessa época, os Faraós estavam no seu apogeu e a cultura Egipcia florescia nos, então, vales férteis do Nilo.

É a partir dessa época, há aproximadamente 5.000 anos, que as formas de luta e defesa pessoal que originaram as Artes Marciais começaram a ser consideradas e declaradas como uma Ciência e a ser registadas em documentos escritos.

 

Por isso, se considerarmos os factos documentados, a origem das Artes Marciais está na India, sendo os monges budistas apontados como os primeiros praticantes cientificamente organizados de Artes Marciais. Esses monges estudavam as formas de luta pela necessidade imperiosa de auto proteção e para poderem defender os seus mosteiros, que albergavam todas as riquezas materiais e culturais que tinham recolhido e passavam de geração em geração. Ou seja, a existência de riquezas nos mosteiros acerretava riscos para todos aqueles que ali viviam, pois estavam sempre sujeitos à ganância e cobiça dos fora-da-lei e dos seus inimigos. Sistematicamente assaltados e atacados, os monges foram ganhando consciência da necessidade de terem mais e melhor proteção e decidiram fazê-lo por mão própria. Começaram a treinar-se na "Ciência da Luta e da Guerra".

Naquele tempo, a "Guerra" baseava-se na Luta corpo-a-corpo e foi precisamente por aí que os monges começaram pela Luta Corpo-a-corpo. Daí nasceram e foram-se então desenvolvendo os principios que deram ORIGEM às Artes Marciais.

Resumindo, a ORIGEM das Artes Marciais teve por objetivo garantir a mais básica das necessidades do ser humano, ... a SOBREVIVÊNCIA!!!

 

Com o tempo, os estilos e a natureza das Artes Marciais começou a incorporar o modelo de vida de muitas pessoas e deixou de ser uma forma de se defenderem, passando a ser acima de tudo um estilo de vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:55


Ficha Técnica do HWA RANG DO Technical Details

por Kombat Lovers, em 12.05.13

Significado do nome HWA RANG DO - O caminho dos cavaleiors das flores (a forma de fazer, ou o caminho dos "HWA RANG" - podendo HWA RANG significar "os cavaleiros ou os guerreiros das flores", ou ainda,  "os cavaleiros ou os guerreiros floridos").

Definição Técnica - Arte Marcial

Origem - Coreia

Origem Técnica - Artes Marciais Chinesas e Japonesas

Fundação Moderna - 1968

Fundador - Dr. Joo Bang Lee (co-fundador do Hapkido em 1966)

História - Os "HWA RANG" eram uma linhagem de cavaleiros guerreiros Coreanos, a exemplo dos Samurais Japoneses. Esses cavaleiros HWA RANG estudavam a luta corpo-a-corpo com a aplicação de chaves e o uso de uma enorme diversidade de armas como espadas e arcos. O treino era duro e desgastante, apoiando-se também no típico uso oriental da energia positiva resultante do treino do "CHI ou GI".

Suahm Dosa, era um monge ermita que vivia no templo de Suk Wang Sa, atualmente território da Coreia do Norte. Dosa pertencia à 57ª geração de uma linhagem de treino da Arte Marcial HWA RANG e foi pela mão e ensinamentos de Dosa que Joo Bang Lee conheceu o HWA RANG.

Em 1966, Joo Bang Lee, desafiado pelo então Presidente da Republica Coreano - Park Chung-hee - tentou criar uma Arte Marcial Coreana, unificando todos os estilos praticados, mas essa campanha não foi bem sucedida, primeiro porque era dificil unificar estilos e técnicas muito diversas, segundo porque nem todos os intervenientes estavam bem intencionados.

Desiludido por aquilo que considerou um insucesso, Joo Bang Lee, decidiu voltar às suas raízes e mediante consulta prévia ao seu mentor Suahm Dosa decidiu abandonar o projeto de unificação das Artes Marciais Coreanas e formou em 1968 a Associação Coreana de HWA RANG DO.

Principio/Conceito - A mestria de todos os estilos Marciais das Lutas (corpo-a-corpo, luxações, matracas, lanças, arcos, espadas e katanas, ...)

Grandes Mestres e Referências: Taejoon Lee (KOR); Michael D. Echanis (USA)

Livro de referência - Hwa Rang Do Student Manual (Joo Bang Lee)

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14


kick Power - Top Speed - TAEKWONDO

por Kombat Lovers, em 20.04.13

A exploração do pontapé ao limite e os teste de quebra são elevados à sua expressão máxima no TAEKWONDO.

 

A História recente da WORLD TAEKWONDO FEDERATION:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39

Qual a diferença entre DESPORTO e ARTE MARCIAL?

 

A ARTE MARCIAL, é intrinsecamente uma forma de luta e de defesa, mas também uma forma de vida.

O ARTISTA MARCIAL estuda a Arte do combate e a luta, mas inspirado num principio de vida que é o de prolongar e preservar por todos os meios o seu bem estar e a sua vida e de outros. É por isso uma maneira de estar, um estilo de vida.

No percurso da sua aprendizagem o ARTISTA MARCIAL, aprende a defender-se, sem pôr em perigo outros. No entanto, aprende a utilização extrema da arte, ou seja, é capaz de utilizar força letal, é capaz de matar.

Quando confrontado com uma ameaça de morte o ARTISTA MARCIAL pode levar essa ameaça ao extremo e, para defender-se, é capaz de matar.

No estudo o ARTISTA MARCIAL tem por obrigação respeitar a integridade fisica do seu parceiro, mas, quando confrontado, em perigo de vida, no limite extremo, o ARTISTA MARCIAL entra em modo de combate e vai proteger-se aniquilando o seu opositor se necessário. E neste caso, não existem regras.

 

 

O ARTISTA MARCIAL, como o próprio nome indica, sendo um Artista, refina a arte do combate, aprimora as suas capacidades técnicas à exaustão e em boa verdade nunca se sempre pronto, a sua luta é constante para atingir a perfeição, que supostamente é inatingivel. É uma procura permanente por um estado de espírito e uma capacidade técnica perfeita que o devem levar, no limite, a essa desejada perfeição.

Está permanentemente a tentar ultrapassar-se, dia após dia, hora após hora, técnica após técnica, em todas as técnicas e no seu estado mental. Procura constantemente, até à exaustão, atingir a perfeição fisica e mental.

Em resumo o ARTISTA MARCIAL procura aperfeiçoar-se tornando-se num ser humano superior, sendo capaz de suportar a dor, o sofrimento, a fadiga, superando-se e sendo-lhes indiferente, sem expressar qualquer sentimento quer de desconforto quer de alegria.

Já o ATLETA, tem uma data limite para ser perfeito, o dia da competição. Por isso treina e cumpre uma séria de regras, em determinadas condições obrigatórias, para no dia da competição ganhar. Não treina para ser perfeito, mas sim para ganhar... e quando ganha ou perde, explora ao máximo o mundo das emoções, explode de alegria, chora de felicidade, por raiva, ou descontentamento. Emociona-se e emociona!!

 

Na ARTE MARCIAL está em causa a beleza do movimento, a capacidade técnica, ao passo que no desporto está em causa principalmente o sucesso, procurando-se a glória da vitória. Entenda-se que no DESPORTO, há regras, mas o fundamental é, ... GANHAR!!!

Temos então que na ARTE MARCIAL será muito mais importante a técnica a agilidade e a satisfação pela capacidade de auto superar-se do Artista, ao passo que no ATLETA estão muito mais em causa as capacidades fisica, tática e estratégica que o conduzem ao sucesso e à medalha.

 

O DESPORTO de combate, ou Luta, se assim lhe quiserem chamar, é um acima de tudo um jogo, que tem um conjunto regras e que pode praticar-se livremente. Está limitado por esse conjunto de regras que são estabelecidas prioritariamente, sobretudo para prevenir ao máximo o aparecimento de lesões nos intervenientes.

Compreende-se então que o DESPORTO de Combate foi desenhado com regras para se fazer competição. Foi desenhado para que os praticantes possam treinar e testar as suas capacidades físicas no limite.

 

Obviamente, a linha que separa o DESPORTO da ARTE MARCIAL é por vezes muito ténue e não se vá pensar que o ATLETA que pratica o Desporto/Luta não possa ser ele também uma arma letal ao utilizar os seus conhecimentos de Luta. Até porque as condições de treino ao nível da alta competição pressupõem uma capacidade física acima do limiar da capacidade humana...

 

Por raras vezes, numa única pessoa, encontramos reunidas, excecionalmente, capacidades técnicas, táticas e estratégicas, bem como as capacidades físicas e acima de tudo humanas que fazem dele um ARTISTA MARCIAL/ATLETA/FILÓSOFO. Essas exceções são ... Os MESTRES. pessoas que são geralmente acarinhadas e seguidas por ordas de amantes do Desporto e das Artes Marciais, pois conseguem tornar-se exemplos e modelos de vida...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:18


CONTROL - Foco no ponto de ataque - KARATE

por Kombat Lovers, em 14.04.13

Esta Arte Marcial, que é cada vez mais desporto, é acusada por vezes de ter por base posições muito estáticas. Mas está a crescer em número de atletas, o que significa que mantém interesse ativo para os praticantes.

O facto de a competição estar em desenvolvimento acelerado, veio trazer uma grande dinâmica à modalidade.

Um poderoso poder de foco e control na ação caraterizam o KARATE, que aumenta incrivelmente a capacidade de concentração dos seus praticantes.

Ainda há quem defenda que, na sua essência, o KARATE não poderia fazer competição. Porquê? Porque um dos principios do KARATE é o de que cada golpe é disferido com precisão mortal.

Atente-se!! Um golpe, um morto. Por isso, dizem os céticos, ao transformar o KARATE num desporto, estão a desvirtuá-lo. Para estes, o KARATE, na sua essência deveria então ser, por natureza, uma demonstração pura de foco e de control. Neste ordem de idéias a competição não faz sentido, contudo, o que na realidade sucede é o oposto. Os defensores da competição dizem que, hoje em dia, é vital tornar o KARATE num Desporto e competir. É necessária a competição, numa perspetiva de desenvolver o marketing e a afirmação da modalidade num mundo cada vez mais competitivo.

Se olharmos atentamente e com uma visão abrangente todas as Artes Marciais, este é o sinal dos tempos.

A mudança já aconteceu e todas as Artes Marciais encaram seriamente a sua necessidade de se juntarem ao movimento Olímpico e evoluirem para o conceito "Desporto".

 

 

 
Uma das grandes metas a atingir pelo KARATE moderno é a dificil tarefa de conseguir unificar a visão dos quase 600 (seiscentos) estilos que proliferaram. Muitas vezes os mentores desses estilos teimam em querer impor a sua versão e entendimento aos demais estilos o que gera conflitos. Felizmente e cada vez mais, as Associações e Federações Nacionais e Internacionais estão a conseguir ultrapassar essas diferenças e o KARATE está a ganhar com isso, tendo-se já tornado Desporto Olímpico.
 
 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:13

A defesa é o instinto mais profundamente enraizado no subconsciente humano.

Contudo, quando nasce o ser humano traz imunidades, mas não vem preparado para se defender. São os seus progenitores que o defendem. Mas rapidamente qualquer criança aprende a defender-se.

Gritar, fugir, esconder-se, são as primeiras formas de defesas que se aprende. Mais tarde as formas de se defender do ser humano evoluem e aprendem-se técnicas mais elaboradas.

Quanto mais hostil for o meio envolvente, mais defensivo o ser humano fica e mais vai procurar aprender novas formas de se defender.

Até há 100 anos atrás, as ARTES MARCIAIS, as Lutas/Desportos de Combate e as Técnicas de Defesa Pessoal apareciam na vida das pessoas por necessidade da segurança.

Desde então e cada vez mais, muitas pessoas procuram as Lutas, as ARTES MARCIAIS e as técnicas de Defesa também por razões que estão para além do instinto natural de defesa.

Os Artistas Marciais, para além da confiança e auto estima, procuram nestas Artes bem estar, saúde e a perfeição...

Essa perfeição é um estado de espirito, no qual o Artista Marcial sente a superação de todas as barreiras fisicas e mentais pela Arte da Luta e do Combate.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:44


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D