Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mastro - Silat Defence System

por Kombat Lovers, em 26.08.17

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58


Ficha Técnica do HAPKIDO

por Kombat Lovers, em 20.08.17

Significado do nome HAPKIDO - Caminho da Coordenação e do Poder da Energia Interior ("HAP" refere-se à coordenação e "KI" à energia vital que nos é dada pelo universo)

Definição Técnica - Arte Marcial

Origem - Japão, Coreia

Origem Técnica - Daito Ryu Aiki Jutsu e Tae Kion

Fundação - 1958

Fundador - Choi Yong-Sool

História - A história da presença humana na Coreia remonta há aproximadamente 30.000 anos e é envolta em guerras tribais. Há cerca de 4.300 anos aparecem os primeiros vestígios de civilização e de cidades, tendo a partir daí evoluído para há cerca de 2.000 anos se terem formado na península Coreana 3 reinos e sendo a partir dai essa época conhecida precisamente como a era dos 3 reinos. O Budismo enraizou-se como a religião oficial dos 3 Reinos e com o Budismo vieram um conjunto de influências das Indias...

A partir desse período, desenvolveram-se a economia, a literatura e as artes. As Artes Marciais, por imposição de toda a conjuntura da época foram-se também desenvolvendo e dada a proximidade foram-se transmitindo para os Países vizinhos como o Japão e a China, sociedades com quem a Coreia sempre teve uma intensa troca comercial e cultural.

No século VI d.c. aparecem os primeiros registos de uma cultura guerreira denominada Hwa Rang (Guerreiros Floridos) que se destacavam pela prática das Artes Marciais, bem como pela poesia e pintura, sendo destacados intelectuais da época. As disputas guerreiras acabaram por dar origem à unificação da Coreia com grande influência dos Hwa Rang, resultando daí o aparecimento da dinastia com maior longevidade na história da Ásia, a dinastia Silla, que durou 992 anos.

Choi Yong-Sool nascido Coreano, foi, muito jovem, viver para o Japão onde estudou Artes Marciais tornando-se em certa altura discipulo do Mestre Takeda Sokaku juntamente com Morihei Ueshida que viria posteriormente a fundar o Aikido.

Sendo Choi Yong-Sool Coreano e havendo, na época, restrições ao ensino das Artes Marciais Japonesas aos estrangeiros, não se encontram muitos registos escritos da passagem de Choi Yong-Sool pela escola de Takeda Sokaku sendo que as referências a esse período foram todas passadas por palavra.

Numa entrevista dada em Nova York em 1980, Chin il Chang, um dos primeiros discípulos de Choi, fez referência a que Choi teria sido adoptado aos 11 anos por Takeda, tendo este renomeado Choi com o nome Japonês Yoshida Asao. Mas provavelmente Choi terá sido escolhido, muito jovem, como criado de Takeda e assim se manteve até à morte do seu Mestre.

Presume-se que a excelente capacidade técnica de Choi levou a que o Mestre Takeda Sukako ignorasse os regulamentos impeditivos e acolhesse Choi como um aluno Normal.

Sabe-se que Morihei Ueshiba, criador do Aikido, se referia a Choi como um dos séniores do Daito Ryu Aiki Jutsu e provavelmente a tensão existente entre Japoneses e Coreanos devido à ocupação da Coreia pelo Japão naquele período da História tenha levado à supressão dos nomes de Coreanos das listas de alunos de Takeda.

Após a morte de Takeda Sokaku e tendo vivido 30 anos no Japão, Choi Yong-Sool decide abandonar o serviço da familia do seu Mestre e regressou à Coreia, onde começou a ensinar a sua versão do que aprendera com o Mestre Takeda Sokaku, mas incorporando uma fortissima componente das artes Marciais Tradicionais Coreanas e passando a chamar-lhe HAPKIDO. Contudo, inicialmente, Choi começou por chamar-lhe Dae Dong Ryu Yu Sool, que é a tradução literal de Daito Ryu Aiki Jutsu para Coreano. O HAPKIDO passou depois por uma longa fase de adaptações a que lhe foram dando várias denominações como Yu Kwon Sul, Yu Sool, Ho Shin Mu Do, and Bi Sool até que finalmente em 1958, Choi adoptou a denominação de HAPKIDO.

No inicio não eram utilizadas as técnicas com socos e pontapés, tendo essa componente importante do HAPKIDO sido acrescentada mais tarde pelos primeiros discípulos de Choi influenciados pela grande dinâmica que essas técnicas traziam às Artes Marciais.

A sistematização técnica do HAPKIDO, se bem que tenha sofido várias influências, é atribuida a Chin Il-Chang, um dos primeiros discipulos de Choi Yong-Sool e aquele a quem Choi atribuiu a responsabilidade de gerir o HAPKIDO a partir de 1985.

Principio/Conceito - Consiste na aplicação muito dinâmica de técnicas tanto suaves como intensas, de golpes, esquivas, projecções, imobilizações, estrangulamentos e luxações.

Nota: Resulta da fusão do Daito Ryu Aiki Jutsu com o Tae Kion, esta última sendo uma Arte milenar Coreana conhecida pelos potentes golpes de mão e pontapés.

Grandes Mestres e Referências: Chin Il-Chang, Seo Bok-Seob, Ji Han-Jae, Kim Moo-Hong, Myung Jae-Nam, Myung Kwang-Sik

Livros referência - Hapkido: Traditions, Philosophy, Technique (Marc Tedeschi); Hapkido Ancient Art of Warriors (Myung); Hapkido (Dr. Kimm); 

 

ENGLISH VERSION

VERSÃO PORTUGUESA

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:18

Significado do nome JIU JITSU - Arte Suave, Forma Suave de Fazer ou Técnica da Suavidade

Definição Técnica - Arte Marcial/Desporto

Origem - Japão - Brasil (Brasilian Jiu Jitsu)

Origem Técnica - Lutas da India, YAWARA, KEN, KOGU-SOKU, YOSHIN e ARAKI

Fundação - Inicio do Século XX

Fundador - Família Gracie

História - Sabe-se que o actual modelo do JIU JITSU teve origem na India e que foi posteriormente levado por monges budistas para a China e finalmente para o Japão de onde depois nasceu para o mundo.

Os monges budistas Indianos, utilizavam uma série de técnicas que tinham sobretudo como método o equilibrio, as esquivas e as alavancas como forma de ganhar vantagem e dominar os adversários.

Com a evolução dos tempos, o Budismo ganhou reputação e foi levado para o Tibete, Birmânia, China e com ele as formas de luta e defesa pessoal conhecidas pelos monges, tendo-se posteriormente expandido para o Japão onde chegou no século II ac.

Embora não seja muito clara a forma como o JIU JITSU surgiu, é certo que a sua popularidade cresceu exponencialmente entre 1603 e 1867, na era ITO, período durante o qual o JIU JITSU era ensinado em mais de 2.000 escolas espalhadas por todo o Japão, com denominações diversas, tais como, YAWARA, KEN, KOGU-SOKU, YOSHIN e ARAKI entre muitas outras.

As escolas funcionavam então num modelo fechado, sem qualquer comunicação e dai que cada escola tenha evoluido sem confraternizar ou contactar com as demais academias e como tal cresceram em total asintonia quer nos métodos, quer no sistema de ensino.

No século XIX, com a abertura do Japão ao Ocidente, o Ju Jutsu ganhou popularidade e os Mestres começaram a imigrar, permitindo a divulgação da modalidade na Europa e nas Américas. Um desses imigrantes foi o Conde MITSUYO MAEDA que, no Brasil, ensinou Ju Jutsu aos filhos de Gastão Gracie, um descendente de Escoceses que tinha fixado residência no Rio de Janeiro.

Gastão Gracie ajudou o Conde Maeda a estabelecer-se e desenvolver comércio e em agradecimento, o Conde Maeda ensinou Ju Jutsu aos filhos de Gracie que criaram a afamada escola de Jiu Jitsu Brasileiro (Brasilian Jiu Jitsu).

Principio/Conceito - Defender-se sem utilizar armas, ou estando em desvantagem, usando para tal a não resistência à força do adversário mantendo-se tranquilo e com a mente limpa

Grandes Mestres e Referências: Hélio Gracie, Royson Gracie

Livros referência - 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:38


Kalaripayattu a mais antiga das artes Marciais

por Kombat Lovers, em 20.11.16

 

Reconhecidamente o registo mais antigo de entre todas as Artes Marciais conhecidas.

Kalaripayattu é um sistema de combate/luta que remonta aos primórdios da história da India e que teve o seu apogeu entre os séculos VII e IX D.C. quando foi usada como forma de treino dos pequenos exércitos ao serviço dos pequenos principados e reinos que surgiram na India medieval. A partir daí entrou en declinio, mas algumas escolas mantiveram a prática e os conhecimentos foram preservados.

O declinio absoluto e o seu quase desaparecimento aconteceu após a revolta levada a cabo em 1804 pelo regente de Parashi, contra o Império Inglês. A partir desse momento, o Kalaripayattu foi proibido pelos Ingleses e passou a ser praticado secretamente, pois a sua pratica quando declarada ou descoberta era punida com pena de prisão.

Apenas e só após a independência dos Ingleses, puderam os aficionados voltar a praticar livremente e actualmente estão aabrir-se diversas escolas revivalistas que trazem a arte como forma desprotiva e de manutenção e bem estar fisico e intelectual.

 

 

O treino está dividido em 4 partes:

O Maipayat, que diz respeito ao treino/preparação física

O Koltharipayattu treino com varas, paus e armas de madeira

O Ankatharipayattu que usa as armas metálicas de corte ou de impacto (facas, espadas, catanas, correntes, escudos e protecção metálicos, ...)

E finalmente o Verumkai onde se treina a luta corpo a corpo sem protecção ou armamento.

 

A sua prática está fortemente associada medicina tradicional Indiana com origem no Aiurvedra e à sua componente espiritual Budhista.

 

 

Recentemente vem-se assistindo à associação progressiva, mas consistente da Kalaripayattu ao folclore Indiano.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:17


SAMBO

por Kombat Lovers, em 07.07.13
Nos Países do Leste Europeu, existe uma verdadeira paixão pelas Lutas. Essa paixão é cultural. Como em muitas outras culturas, as Lutas fazem parte do educação e do folclore. Daí resultou que, apesar do SAMBO ter nascido para ser um Sistema de Defesa Pessoal para as Forças Policiais e Militares, rapidamente extravasou esse universo e ganhou fama e interesse na comunidade cívil, acabando por ser dinamizado como Desporto.

O SAMBO é sem dúvida uma modalidade muito versátil, o que permite a adaptação dos seus praticantes, com muita facilidade, a outros estilos. Os Atletas oriundos deste desporto são muitas vezes encontrados a participar em campeonatos de outras modalidades. Isso facilitou a entrada e desenvolvimento de modalidades como o Judo e o Kudo nos Países do Leste Europeu e resulta daí a popularidade que estas modalidades Japonesas facilmente conquistaram naqueles Países.






O SAMBO é praticado basicamente em duas variantes.

Uma delas é o SAMBO DESPORTIVO, que obviamente tem a pretenssão de ser desporto Olímpico.

Outra variante que começa hoje em dia a ser muito apreciada é o COMBAT SAMBO uma disciplina do SAMBO que permite a utilização de socos pontapés, cotoveladas joelhadas, e chaves a todas as articulações, muito à semelhança do Kudo.

A Federação Internacional de SAMBO, procura presentemente reunir apoios no sentido de conseguir que o SAMBO Desportivo seja modalidade de demonstração nas Olimpiadas de 2016 ou em 2020.






O SAMBO DESPORTIVO - muito semelhante ao JUDO





O COMBAT SAMBO - Uma variante muito próxima do MMA





Para criar o SAMBO, os seus mentores fizeram o somatório de todas as formas de Luta e Artes Marciais praticadas nos Países da União Soviética, no século XX e acrescentaram-lhe aquilo que entenderam ser o melhor que podiam encontrar nas Artes Asiáticas.







Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:22

As Artes Marciais e os Desportos de Combate não devem ser ensinadas às CRIANÇAS como a um adulto, a sua capacidade de concentração, o seu desenvolvimento fisico, os riscos envolvidos, ... tudo tem de ser pensado e adaptado para os diferentes níveis etários.

Até o meio social e cultural de onde vêm as CRIANÇAS tem influência no treino.

Mas porquê que os MÍUDOS gostam das Lutas, dos Desportos de Combate e das Artes Marciais?

São várias as razões, mas basicamente:

  • os MÍUDOS gostam de disciplina, mesmo os menos disciplinados, gostam e procuram disciplina. Muitas vezes os seus atos de indisciplina têm origem nessa necessidade;
  • as crianças gostam de organização e hierarquia. E a hierarquia e a organização, estão intrinsecamente relacionados com as Artes Marciais e os Desportos de Combate;
  • para além disso, como em todos os desportos, as Artes Marciais, têm uma caraterística agregadora e unifocadora, que transmite conforto, porque cria no praticante uma identidade de grupo. Cria o espírito de participação em algo comum, social, grupal. Se bem que sejam atividades/desportos individuais, praticam-se com um grupo, que partilha a dor, o sofrimento e as conquistas. E os MÍUDOS gostam disso, gostam de fazer parte de um grupo que tem objetivos comuns e partilha os mesmos interesses;
  • estimulam a auto estima e auto confiança desenvolvendo o respeito mútuo. Os MÍUDOS gostam de ser respeitados;
  • mormente, os MÍUDOS querem divertir-se e conhecer as suas capacidades. E estas atividades permitem-lhes conhecer os seus limites e brincar, lutando, que é instintivo nos animais. E apesar de sermos racionais, nós somos animais e gostamos de brincar, ... lutando;

 

As artes Marciais e Desportos de Cobate permitem explorar as capacidades humanas no seu potencial máximo. A força, a velocidade, a coordenação, a consciência da lateralidade, a agilidade, todas estas capacidades se conjugam e podem ser desenvolvidas nestas atividades.
Somando-lhe a utilidade da proteção/defesa pessoal, despertam a curiosidade dos MÍUDOS e atraem-nos...
Mais que tudo, as Artes Marciais e Desportos de Combate são uma fonte de inspiração e motivação para os MÍUDOS!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24

Significado do nome AIKIDO - O Caminho para a harmonia com o Universo ("Ai" significa Harmonia ou União. "Ki" significa Espirito, Energia, Poder do Universo. "DO" significa O Caminho ou A Via.

Definição Técnica - Arte Marcial

Origem - Japão

Origem Técnica - Artes Marciais Chinesas, Kendo e Aiki JuJitsu - Daito Ryu

Fundação - 1927 - 1930

Fundador - Morihei Ueshiba

História - Em estudo... To be completed

Principio/Conceito - Utilizar a energia do ataque do adversário como defesa. Basicamente a estratégia é o redirecionamento dos golpes e da força do atacante em proveito do atacado. Baseia-se como tal numa atitude de defesa, deixando para o atacante o ónus e a responsabilidade do que lhe vai acontecer consuante a força e impeto dos seus ataques.

Grandes Mestres e Referências: Sokaku Takeda (JPN - mentor de Morihei Ueshiba - Daito Ryu); Kishomaru Ueshiba (JPN); Moriteru Ueshiba (JPN); Seiseki Abe (JPN); Pierre Chassang; Steven Seagal (USA);

Livro Referência - Total Aikido (Gozo Shioda e Yasuhisa Shioda)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:35


As origens das Artes Marciais

por Kombat Lovers, em 13.05.13

Verdadeiramente, como já referimos no primeiro artigo escrito neste Blog, a ORIGEM da defesa pessoal, reside na origem da vida. Qualquer organismo vivo, desde a bactéria, passando pelo virus, até aos animais e plantas mais complexos, têm inscrito no seu DNA a palavra DEFESA. E certamente, AUTO PROTEÇÃO é a uma instrução que os DNAs trazem como a primeira ordem a cumprir pelo organismo. Por isso, a maior parte dos organismos biológicos matam. Matam para subsistir e suplantar as outras formas de vida biológica com quem partilham o seu meio ambiente, mantendo-se o mais possivel no topo da hierarquia de vida, SOBREVIVENDO.

 

Mas, em termos geográficos, de onde são originárias as Artes Marciais?

Da Europa? Certamente não.

Da China? Mais recentemente, sim...

Mas os primeiros registos escritos das origens de sistemas de luta reconhecidos como Ciência e Arte, foram encontrados na India e da sua análise resultou uma datação entre 5.000 a 6.000 anos atrás. Nessa época, os Faraós estavam no seu apogeu e a cultura Egipcia florescia nos, então, vales férteis do Nilo.

É a partir dessa época, há aproximadamente 5.000 anos, que as formas de luta e defesa pessoal que originaram as Artes Marciais começaram a ser consideradas e declaradas como uma Ciência e a ser registadas em documentos escritos.

 

Por isso, se considerarmos os factos documentados, a origem das Artes Marciais está na India, sendo os monges budistas apontados como os primeiros praticantes cientificamente organizados de Artes Marciais. Esses monges estudavam as formas de luta pela necessidade imperiosa de auto proteção e para poderem defender os seus mosteiros, que albergavam todas as riquezas materiais e culturais que tinham recolhido e passavam de geração em geração. Ou seja, a existência de riquezas nos mosteiros acerretava riscos para todos aqueles que ali viviam, pois estavam sempre sujeitos à ganância e cobiça dos fora-da-lei e dos seus inimigos. Sistematicamente assaltados e atacados, os monges foram ganhando consciência da necessidade de terem mais e melhor proteção e decidiram fazê-lo por mão própria. Começaram a treinar-se na "Ciência da Luta e da Guerra".

Naquele tempo, a "Guerra" baseava-se na Luta corpo-a-corpo e foi precisamente por aí que os monges começaram pela Luta Corpo-a-corpo. Daí nasceram e foram-se então desenvolvendo os principios que deram ORIGEM às Artes Marciais.

Resumindo, a ORIGEM das Artes Marciais teve por objetivo garantir a mais básica das necessidades do ser humano, ... a SOBREVIVÊNCIA!!!

 

Com o tempo, os estilos e a natureza das Artes Marciais começou a incorporar o modelo de vida de muitas pessoas e deixou de ser uma forma de se defenderem, passando a ser acima de tudo um estilo de vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:55


Ficha técnica do WING CHUN Technical Details

por Kombat Lovers, em 22.04.13

Significado do nome WING CHUN - Sempre Primavera / Louvor à Primavera. É também o nome da heroína lendária - Yim Wing Chun - que deu origem ao aparecimento do sistema de luta/combate WING CHUN.

Nota importante: Wing Tsun ou WT como por vezes também é chamado, é uma variante do WING CHUN, desenvolvida por Leung Ting, um discípulo do "Sifu" Ip Man. Após a morte de Ip Man, Leung Ting decidiu criar uma estrutura de ensino menos tradicional, possivelmente numa tentativa de adaptar-se mais ao modelo de ensino Ocidental, para mais facilmente permitir a expansão Mundial do WING CHUN.

Definição Técnica - SISTEMA DE COMBATE a Curta Distância

Origem - China

Origem Técnica - Todas as Artes Marciais Chinesas praticadas pelos monges nos templos Shaolin Siu Lam

Fundação Moderna - 1967 com a abertura da Hong Kong WING CHUN Athletic Association

Fundador - Ip Man também conhecido por Ip Kay Man

Lenda - Cada vez menos aceite, a versão lendária da história do WING CHUN conta que uma monja Ng Mui, estudiosa das Artes Marciais desenvolveu e passou o seu conhecimento das artes marciais a uma discípula chamada Yim Wing Chun, que, por sua vez, o foi repassando a outros praticantes.

Uma outra versão mais recente diz que essa mesma monja Ng Mui, sobrevivente dos massacres Manchus aos templos Budistas Shaolin Siu Lam, não foi a criadora, mas era guardiã dos segredos de um sistema de combate, muito eficaz e fácil de aprender, desenvolvido pelos monges de Shaolin. Mas, mesmo esta versão, continua também dizendo que o testemunho foi passado a Yim Wing Chun.

Continuando, ambas as versões, dizem que Yim Wing Chun foi uma excelente aluna e rapidamente aprendeu o SISTEMA e mais tarde ensinou-o a outros alunos que o repassaram até aos nossos dias. 

Existem pois diversas versões, não fundamentadas ou documentadas, da história do WING CHUN, não havendo consenso sobre qual das versões é mais próxima da verdade.

As diversas versões vão colocando o aparecimento do WING CHUN em diferentes datas, existindo relatos que dizem que terá sido antes do fim do primeiro milénio. Outras versões dizem que terá sido em meados do século XIII, e outras ainda falam em meados do século XIX.

Em praticamente todas as versões existem referências a uma forte ligação dos primeiros praticantes às atividades da Companhia de Opera do Barco Vermelho, indiciando por vezes que essa Companhia promovia algumas atividades ilicitas.

Supostamente terão sido dois mestres dessa Companhia de Ópera, um homem e uma mulher, que terão passado a arte ao primeiro Sifu da linhagem de Ip Man de que há registo confirmado, de seu nome Leung Jang.

História - Assim, pode apenas considerar-se a história recente do WING CHUN, que começa com a linhagem de Sifus de Ip Man, cujo registo mais antigo é o de Leung Jang que aprendeu e ensinava WING CHUN na cidade de Foshan.

Os conhecimentos de WING CHUN de Ip Man foram-lhe ensinados por Shan Wha Shun, que era empregado do pai de Ip Man. Shan Wha Shun, era já idoso e servia-se por isso da ajuda de outro seu discípulo Ng Chung Sok para ensinar Ip Man. Aos  16 anos, logo após a morte de Shan Wha Shun,  Ip Man foi viver e estudar para Hong Kong e ali encontrou outro Sifu, Leung Bik. Estudou com Leung Jang até aos 24 anos, idade com que regressou a Foshan. Em Foshan Ip man começou a trabalhar como Polícia e a ensinar WING CHUN.

Em 1949, aos 56 anos, com a implantação do Comunismo em todo o território Continental Chinês, Ip Man, dicidente do regime Comunista, decidiu refugiar-se em Hong Kong.

Exilado em Hong Kong, sem rendimentos e à beira da pobreza Ip Man, cujos feitos policiais eram conhecidos, por necessidade, decidiu abandonar a tradição de só ensinar a um grupo restrito de alunos escolhidos e em 1950 começou a ensinar WING CHUN cobrando uma mensalidade para sobreviver.

Começou por ensinar nua sala do Sindicato dos trabalhadores da Restauração. Dois anos mais tarde Ip Man decidiu abrir a sua própria escola e alugou um espaço em Yaumatei - Kowloon. Foi dessa escola que, em 1967 veio a nascer a Hong Kong WING CHUN Athletic Association e dali sairam os alunos que depois espalharam o WING CHUN por todo o Mundo.

E assim começa a história recente do WING CHUN com as Escolas de Ip Man (Wing Chun), Leung Ting (Wing Tsun - WT) e Bruce Lee (Jeet Kune Do) a trazerem o WING CHUN, via Hong Kong, para o Ocidente.

Principio/Conceito - Ao invés de apoiar-se em técnicas, o conceito do SISTEMA DE COMBATE WING CHUN baseia-se na utilização de principios que ao serem seguidos permitem ao praticante anular quase instintivamente as ameaças que lhe vão sendo impostas pelo adversário. Partindo do principio de que podemos não ter tempo para pensar antes que o ataque do adversário já nos esteja a atingir, então devemos preparar-nos para ter uma postura que instintivamente nos protege e garante um contra ataque rápido.

É um SISTEMA de combate que não impõe a necessidade do praticante ter capacidades fisicas extraordinárias. Antes pelo contrário, o SISTEMA considera-se mais eficaz por permitir ao praticante adaptar o SISTEMA DE COMBATE à sua própria estrutura e capacidades físicas.

Grandes Mestres e Referências: Keith Kernspecht (GER); Wong shun Leung (CHN); David Peterson ( ); Emin Boztep (TUR);

Livro referência - Complete WING CHUN: The Defenitive Guide to WING CHUN's History an Traditions (Robert Chu; Rene Ritchie; Y. Wu)

 

 

 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:24


Sistema de Combate - WING CHUN - Combat System

por Kombat Lovers, em 16.04.13

WING CHUN, é uma das mais potentes formas de luta Chinesas.

Reza a lenda que uma mulher que aprendera diversas formas de luta refugiou-se num mosteiro e ali desenvolveu esta forma a que os praticantes não gostam de chamar Arte Marcial, nem Luta, mas sim SISTEMA. Um SISTEMA de Combate a Curta Distância.

 

 

 

 

Bruce Lee, teve a origem da sua aprendizagem no WING CHUN, tendo depois derivado e desenvolvido o seu próprio estilo o Jeet kune Do. Alguns experts chegam a dizer que o Jeet Kune Do não é mais do que uma adaptação comercial do WING CHUN. Algo como uma "marca", à qual Bruce Lee juntou o Marketing necessário para ser vendável no Mundo Ocidental. SE assim foi, foi uma estratégia inteligente, de um asiático muito inteligente.

Bruce Lee foi um dos primeiros grandes magos das artes marciais da Era moderna. Na década de sessenta, Bruce Lee previu e antecipou o sucesso que as artes marciais iam ter no Mundo Ocidental e percebeu que era necessário adaptá-las para poderem ser mais facilmente aceites no Ocidente. E criou um sistema com esse objetivo, o Jeet Kune Do.

Pouco depois da morte de Yp Man (mentor da fundação moderna do WING CHUN), um dos seus discípulos preferidos e mais reputados, Leung Ting, criou uma outra variante do WING CHUN, à qual chamou "WING TSUN" e que é hoje em dia talvez a versão mais consagrada do originário WING CHUN. Basicamente Leung Ting simplificou o sistema de ensino e com isso encurtou o tempo de aprendizagem, o que é uma vantagem importante para quem quer ensinar alguma coisa a Ocidentais.

Hoje em dia já se assiste-se a uma tentativa de remodelar e adaptar o SISTEMA WING TSUN, como por exemplo a renovação proposta pelo Sifu Gutiérrez, com o WING REVOLUTION.

 

 

 
Mas a mudança não vem de agora, Keith Kernspecht já propunha a Blitz Defence há 30 anos atrás, ou seja, o SISTEMA WING CHUN está vivo e em estado de constante adaptação à realidade atual.
 

 Argumentos para preferir o WING CHUN

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:03


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D