Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Significado do nome JIU JITSU - Arte Suave, Forma Suave de Fazer ou Técnica da Suavidade

Definição Técnica - Arte Marcial/Desporto

Origem - Japão - Brasil (Brasilian Jiu Jitsu)

Origem Técnica - Lutas da India, YAWARA, KEN, KOGU-SOKU, YOSHIN e ARAKI

Fundação - Inicio do Século XX

Fundador - Família Gracie

História - Sabe-se que o actual modelo do JIU JITSU teve origem na India e que foi posteriormente levado por monges budistas para a China e finalmente para o Japão de onde depois nasceu para o mundo.

Os monges budistas Indianos, utilizavam uma série de técnicas que tinham sobretudo como método o equilibrio, as esquivas e as alavancas como forma de ganhar vantagem e dominar os adversários.

Com a evolução dos tempos, o Budismo ganhou reputação e foi levado para o Tibete, Birmânia, China e com ele as formas de luta e defesa pessoal conhecidas pelos monges, tendo-se posteriormente expandido para o Japão onde chegou no século II ac.

Embora não seja muito clara a forma como o JIU JITSU surgiu, é certo que a sua popularidade cresceu exponencialmente entre 1603 e 1867, na era ITO, período durante o qual o JIU JITSU era ensinado em mais de 2.000 escolas espalhadas por todo o Japão, com denominações diversas, tais como, YAWARA, KEN, KOGU-SOKU, YOSHIN e ARAKI entre muitas outras.

As escolas funcionavam então num modelo fechado, sem qualquer comunicação e dai que cada escola tenha evoluido sem confraternizar ou contactar com as demais academias e como tal cresceram em total asintonia quer nos métodos, quer no sistema de ensino.

No século XIX, com a abertura do Japão ao Ocidente, o Ju Jutsu ganhou popularidade e os Mestres começaram a imigrar, permitindo a divulgação da modalidade na Europa e nas Américas. Um desses imigrantes foi o Conde MITSUYO MAEDA que, no Brasil, ensinou Ju Jutsu aos filhos de Gastão Gracie, um descendente de Escoceses que tinha fixado residência no Rio de Janeiro.

Gastão Gracie ajudou o Conde Maeda a estabelecer-se e desenvolver comércio e em agradecimento, o Conde Maeda ensinou Ju Jutsu aos filhos de Gracie que criaram a afamada escola de Jiu Jitsu Brasileiro (Brasilian Jiu Jitsu).

Principio/Conceito - Defender-se sem utilizar armas, ou estando em desvantagem, usando para tal a não resistência à força do adversário mantendo-se tranquilo e com a mente limpa

Grandes Mestres e Referências: Hélio Gracie, Royson Gracie

Livros referência - 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:38


Ficha Técnica do KARATE Technical Details

por Kombat Lovers, em 18.06.17

Significado do nome KARATE - Mão nua

Definição Técnica - Arte Marcial/Desporto

Origem - Japão - Ilha de Okinawa

Origem Técnica - Ti (arte marcial indigena/original de Okinawa); Kenpo Chinês; Todi; Shuri-te; Naha-te e Tomari-te

Fundação - 1898

Fundador - Gichin Funakoshi

Lenda

História - No século 15, teve inicio na Ilha de Okinawa a era do Reino Ryukyu. Dada a sua proximidade geográfica com a China, Okinawa sofria uma grande influência social, cultural e económica dos Chineses com quem mantinham a maioria das relaçõpes comerciais, havendo inclusivé lugar ao pagamento de tributos/impostos ao Governo Chinês.

Um dos factores culturais introduzidos pela influência Chinesa foi o Kenpo Chinês, que foi levado para Okinawa pelos Artistas Marciais Chineses. O Kenpo exerceu então a sua influência sobre a Arte Marcial tradicional praticada à época em Okinawa, o "TI".

O Ti foi afectado pela influência do Kenpo e desenvolveu-se na forma de Kenpo de Ryukyu ficando conhecido como "TODI". O Todi desenvolve-se posteriormente em 3 estilos, o SHURI-TE, o NAHA-TE e o TOMARI-TE, evoluindo até se tornar, em meados do século XIX no KARATE de Okinawa.

Até ao aparecimento do KARATE, os estilos que lhe deram origem foram sendo passados de geração em geração, mas sem qualquer organização ou discipina escritas. Meramente pela experiência e pela palavra que os jovens discipulos iam recebendo dos anciões.

Nos séculos XVI, XVII e principios do séc. XVIII, apenas os filhos da classe guerreira eram secretamente instruidos com o Todi de forma hereditária, apenas a um rapaz de cada familia em cada geração e não se podia ensinar fora das familias, tal era a importância e o secretismo que lhe eram reservados.

Em 1879, com a abolição do sistema medieval e com a criação das prefeituras, o Reino de Ryukyu, Ilha de Okinawa, foi anexado ao Japão e Okinawa passou a ser uma prefeitura do novo Japão. A partir de então, o Todi passou a ser abertamente ensinado em Okinawa já sob a denominação de KARATE.

A partir de 1900, o KARATE passou a ser ensinado de forma sistemática nas escolas primárias de Okinawa, espalhando-se depois também para as Escolas Profissionais e Liceus.

A comunicação social deu a sua ajuda publicitando o KARATE como uma arte marcial de Okinawa o que resultou numa explosão de notiriedade e interesse por parte da grande maioria da população da Ilha. 

Uma das figuras centrais do crescimento exponencial do KARATE em Okinawa foi Gichin Funakoshi que é considerado o Pai do Karate, uma vez que foi o mesmo que sistematisou e criou o modelo que deu origem ao KARATE como o conhecemos hoje. 

Principio/Conceito - Um tremento poder de foco e control na ação caraterizam o KARATE, que aumenta incrivelmente a capacidade de concentração e a velocidade de reacção dos seus praticantes...

Grandes Mestres e Referências: Hideo Oshi, Kagawa, Kiyohide Shinjo, Masataka Mori, Sosai Masutatsu Oyama,Tatsuya Naka, ...

Livros referência - Les trois maitres du BUDO (Jonh Stevens); RYUKYU KENPO KARATE (Gichin Funakoshi)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:06

Quanto mais relaxado e descontraido o corpo estiver mais capacidade terá de desenvolver performances de elevado nível.

Assim, a MEDITAÇÂO desempenha um papel deveras importante, para ajudar os praticantes das Artes Marciais e Desportos Associados e desenvolver melhores condições emocionais para a prática destas modalidades.




A prática da MEDITAÇÃO deve ser adequada ao perfil psicológico do praticante e deve ser progressivamente aprendida e evoluída.

Existem formas de MEDITAÇÃO Estáticas (feitas numa posição estática, sem movimento) e Dinâmicas (feitas em movimento). Será díficil para uma pessoa muito ativa e que não conheça as formas de MEDITAR começar a fazer MEDITAÇÃO partindo logo de formas estáticas.

Por isso devem fazer-se aproximações à MEDITAÇÃO, utilizando por exemplo o Chi Kung. Desta forma a adaptação a diferentes estados de consciência será mais fácil.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28


SAMBO

por Kombat Lovers, em 07.07.13
Nos Países do Leste Europeu, existe uma verdadeira paixão pelas Lutas. Essa paixão é cultural. Como em muitas outras culturas, as Lutas fazem parte do educação e do folclore. Daí resultou que, apesar do SAMBO ter nascido para ser um Sistema de Defesa Pessoal para as Forças Policiais e Militares, rapidamente extravasou esse universo e ganhou fama e interesse na comunidade cívil, acabando por ser dinamizado como Desporto.

O SAMBO é sem dúvida uma modalidade muito versátil, o que permite a adaptação dos seus praticantes, com muita facilidade, a outros estilos. Os Atletas oriundos deste desporto são muitas vezes encontrados a participar em campeonatos de outras modalidades. Isso facilitou a entrada e desenvolvimento de modalidades como o Judo e o Kudo nos Países do Leste Europeu e resulta daí a popularidade que estas modalidades Japonesas facilmente conquistaram naqueles Países.






O SAMBO é praticado basicamente em duas variantes.

Uma delas é o SAMBO DESPORTIVO, que obviamente tem a pretenssão de ser desporto Olímpico.

Outra variante que começa hoje em dia a ser muito apreciada é o COMBAT SAMBO uma disciplina do SAMBO que permite a utilização de socos pontapés, cotoveladas joelhadas, e chaves a todas as articulações, muito à semelhança do Kudo.

A Federação Internacional de SAMBO, procura presentemente reunir apoios no sentido de conseguir que o SAMBO Desportivo seja modalidade de demonstração nas Olimpiadas de 2016 ou em 2020.






O SAMBO DESPORTIVO - muito semelhante ao JUDO





O COMBAT SAMBO - Uma variante muito próxima do MMA





Para criar o SAMBO, os seus mentores fizeram o somatório de todas as formas de Luta e Artes Marciais praticadas nos Países da União Soviética, no século XX e acrescentaram-lhe aquilo que entenderam ser o melhor que podiam encontrar nas Artes Asiáticas.







Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:22

As Artes Marciais e os Desportos de Combate não devem ser ensinadas às CRIANÇAS como a um adulto, a sua capacidade de concentração, o seu desenvolvimento fisico, os riscos envolvidos, ... tudo tem de ser pensado e adaptado para os diferentes níveis etários.

Até o meio social e cultural de onde vêm as CRIANÇAS tem influência no treino.

Mas porquê que os MÍUDOS gostam das Lutas, dos Desportos de Combate e das Artes Marciais?

São várias as razões, mas basicamente:

  • os MÍUDOS gostam de disciplina, mesmo os menos disciplinados, gostam e procuram disciplina. Muitas vezes os seus atos de indisciplina têm origem nessa necessidade;
  • as crianças gostam de organização e hierarquia. E a hierarquia e a organização, estão intrinsecamente relacionados com as Artes Marciais e os Desportos de Combate;
  • para além disso, como em todos os desportos, as Artes Marciais, têm uma caraterística agregadora e unifocadora, que transmite conforto, porque cria no praticante uma identidade de grupo. Cria o espírito de participação em algo comum, social, grupal. Se bem que sejam atividades/desportos individuais, praticam-se com um grupo, que partilha a dor, o sofrimento e as conquistas. E os MÍUDOS gostam disso, gostam de fazer parte de um grupo que tem objetivos comuns e partilha os mesmos interesses;
  • estimulam a auto estima e auto confiança desenvolvendo o respeito mútuo. Os MÍUDOS gostam de ser respeitados;
  • mormente, os MÍUDOS querem divertir-se e conhecer as suas capacidades. E estas atividades permitem-lhes conhecer os seus limites e brincar, lutando, que é instintivo nos animais. E apesar de sermos racionais, nós somos animais e gostamos de brincar, ... lutando;

 

As artes Marciais e Desportos de Cobate permitem explorar as capacidades humanas no seu potencial máximo. A força, a velocidade, a coordenação, a consciência da lateralidade, a agilidade, todas estas capacidades se conjugam e podem ser desenvolvidas nestas atividades.
Somando-lhe a utilidade da proteção/defesa pessoal, despertam a curiosidade dos MÍUDOS e atraem-nos...
Mais que tudo, as Artes Marciais e Desportos de Combate são uma fonte de inspiração e motivação para os MÍUDOS!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24

Qual a diferença entre DESPORTO e ARTE MARCIAL?

 

A ARTE MARCIAL, é intrinsecamente uma forma de luta e de defesa, mas também uma forma de vida.

O ARTISTA MARCIAL estuda a Arte do combate e a luta, mas inspirado num principio de vida que é o de prolongar e preservar por todos os meios o seu bem estar e a sua vida e de outros. É por isso uma maneira de estar, um estilo de vida.

No percurso da sua aprendizagem o ARTISTA MARCIAL, aprende a defender-se, sem pôr em perigo outros. No entanto, aprende a utilização extrema da arte, ou seja, é capaz de utilizar força letal, é capaz de matar.

Quando confrontado com uma ameaça de morte o ARTISTA MARCIAL pode levar essa ameaça ao extremo e, para defender-se, é capaz de matar.

No estudo o ARTISTA MARCIAL tem por obrigação respeitar a integridade fisica do seu parceiro, mas, quando confrontado, em perigo de vida, no limite extremo, o ARTISTA MARCIAL entra em modo de combate e vai proteger-se aniquilando o seu opositor se necessário. E neste caso, não existem regras.

 

 

O ARTISTA MARCIAL, como o próprio nome indica, sendo um Artista, refina a arte do combate, aprimora as suas capacidades técnicas à exaustão e em boa verdade nunca se sempre pronto, a sua luta é constante para atingir a perfeição, que supostamente é inatingivel. É uma procura permanente por um estado de espírito e uma capacidade técnica perfeita que o devem levar, no limite, a essa desejada perfeição.

Está permanentemente a tentar ultrapassar-se, dia após dia, hora após hora, técnica após técnica, em todas as técnicas e no seu estado mental. Procura constantemente, até à exaustão, atingir a perfeição fisica e mental.

Em resumo o ARTISTA MARCIAL procura aperfeiçoar-se tornando-se num ser humano superior, sendo capaz de suportar a dor, o sofrimento, a fadiga, superando-se e sendo-lhes indiferente, sem expressar qualquer sentimento quer de desconforto quer de alegria.

Já o ATLETA, tem uma data limite para ser perfeito, o dia da competição. Por isso treina e cumpre uma séria de regras, em determinadas condições obrigatórias, para no dia da competição ganhar. Não treina para ser perfeito, mas sim para ganhar... e quando ganha ou perde, explora ao máximo o mundo das emoções, explode de alegria, chora de felicidade, por raiva, ou descontentamento. Emociona-se e emociona!!

 

Na ARTE MARCIAL está em causa a beleza do movimento, a capacidade técnica, ao passo que no desporto está em causa principalmente o sucesso, procurando-se a glória da vitória. Entenda-se que no DESPORTO, há regras, mas o fundamental é, ... GANHAR!!!

Temos então que na ARTE MARCIAL será muito mais importante a técnica a agilidade e a satisfação pela capacidade de auto superar-se do Artista, ao passo que no ATLETA estão muito mais em causa as capacidades fisica, tática e estratégica que o conduzem ao sucesso e à medalha.

 

O DESPORTO de combate, ou Luta, se assim lhe quiserem chamar, é um acima de tudo um jogo, que tem um conjunto regras e que pode praticar-se livremente. Está limitado por esse conjunto de regras que são estabelecidas prioritariamente, sobretudo para prevenir ao máximo o aparecimento de lesões nos intervenientes.

Compreende-se então que o DESPORTO de Combate foi desenhado com regras para se fazer competição. Foi desenhado para que os praticantes possam treinar e testar as suas capacidades físicas no limite.

 

Obviamente, a linha que separa o DESPORTO da ARTE MARCIAL é por vezes muito ténue e não se vá pensar que o ATLETA que pratica o Desporto/Luta não possa ser ele também uma arma letal ao utilizar os seus conhecimentos de Luta. Até porque as condições de treino ao nível da alta competição pressupõem uma capacidade física acima do limiar da capacidade humana...

 

Por raras vezes, numa única pessoa, encontramos reunidas, excecionalmente, capacidades técnicas, táticas e estratégicas, bem como as capacidades físicas e acima de tudo humanas que fazem dele um ARTISTA MARCIAL/ATLETA/FILÓSOFO. Essas exceções são ... Os MESTRES. pessoas que são geralmente acarinhadas e seguidas por ordas de amantes do Desporto e das Artes Marciais, pois conseguem tornar-se exemplos e modelos de vida...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:18


CONTROL - Foco no ponto de ataque - KARATE

por Kombat Lovers, em 14.04.13

Esta Arte Marcial, que é cada vez mais desporto, é acusada por vezes de ter por base posições muito estáticas. Mas está a crescer em número de atletas, o que significa que mantém interesse ativo para os praticantes.

O facto de a competição estar em desenvolvimento acelerado, veio trazer uma grande dinâmica à modalidade.

Um poderoso poder de foco e control na ação caraterizam o KARATE, que aumenta incrivelmente a capacidade de concentração dos seus praticantes.

Ainda há quem defenda que, na sua essência, o KARATE não poderia fazer competição. Porquê? Porque um dos principios do KARATE é o de que cada golpe é disferido com precisão mortal.

Atente-se!! Um golpe, um morto. Por isso, dizem os céticos, ao transformar o KARATE num desporto, estão a desvirtuá-lo. Para estes, o KARATE, na sua essência deveria então ser, por natureza, uma demonstração pura de foco e de control. Neste ordem de idéias a competição não faz sentido, contudo, o que na realidade sucede é o oposto. Os defensores da competição dizem que, hoje em dia, é vital tornar o KARATE num Desporto e competir. É necessária a competição, numa perspetiva de desenvolver o marketing e a afirmação da modalidade num mundo cada vez mais competitivo.

Se olharmos atentamente e com uma visão abrangente todas as Artes Marciais, este é o sinal dos tempos.

A mudança já aconteceu e todas as Artes Marciais encaram seriamente a sua necessidade de se juntarem ao movimento Olímpico e evoluirem para o conceito "Desporto".

 

 

 
Uma das grandes metas a atingir pelo KARATE moderno é a dificil tarefa de conseguir unificar a visão dos quase 600 (seiscentos) estilos que proliferaram. Muitas vezes os mentores desses estilos teimam em querer impor a sua versão e entendimento aos demais estilos o que gera conflitos. Felizmente e cada vez mais, as Associações e Federações Nacionais e Internacionais estão a conseguir ultrapassar essas diferenças e o KARATE está a ganhar com isso, tendo-se já tornado Desporto Olímpico.
 
 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:13

Aqui temos uma Arte e um Desporto verdadeiramente potente.

 

Uma inovação desta modalidade, trouxe na década de 90, um capacete com máscara total que dá proteção completa à cabeça permitindo a prática de full contact (sem limitações).

Combinando o que de melhor têm o Judo, o Ju Jitsu, o Karate, a Luta Livre, o Muhay Thai e o Boxe, o KUDO permite chegar ao limite máximo da utilização do atemi (golpes de forte impacto - soco/pontapé/joelhada/cotovelada/...). Quando na luta de solo, o KUDO apenas permite a simulação de atemi à cara.

Por outro lado, todas as luxações e os estrangulamentos são permitidos com as regras do Judo.

Está tudo lá!! Agilidade, control, foco, potência no "atemi"!! Desporto de combate total. Sem limites na competição.

Apesar de ter sido desenhado para ser um desporto de combate, o KUDO preserva em si grande parte da essência das Artes Marciais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D